SITE TRIBUNA
SITE TRIBUNA

EUA vão boicotar reuniões do G20 que a Rússia estiver presente

Encontro de ministros das Finanças de países mais ricos será na quarta-feira; bloco ocidental quer excluir a Rússia do grupo econômico

Representantes de cada país do G20

A secretária do Tesouro americano, Janet Yellen, boicotará esta semana as reuniões no encontro de ministros das Finanças do G20 em que a Rússia estiver representada — informou um funcionário de alto escalão de sua equipe, na segunda-feira (18).
Paralelamente, os EUA e seus aliados "continuarão seus esforços conjuntos para aumentar a pressão econômica sobre a Rússia", alertou o Departamento do Tesouro americano em comunicado.
O G20 é formado pelas 20 maiores economias do mundo, inclusive o Brasil. A secretária de Joe Biden planeja participar da reunião de abertura do G20 das Finanças, dedicado à economia global. O evento reunirá, na quarta-feira, os ministros das finanças e os banqueiros centrais desses países, incluindo a Rússia.
Os EUA não querem que a presença de autoridades russas no G20 impeça que eles e seus aliados continuem seu trabalho, disse o funcionário, enfatizando que este encontro não pode ser, para a Rússia, um evento como outros.
O ministro das Finanças russo estará presente virtualmente, pelo menos em algumas sessões.
É possível que vários países do G7 deixem a reunião quando a Rússia falar, de acordo com o ministro da Economia da França, Bruno Le Maire.
Os países ocidentais querem excluir a Rússia do G20. Mas a Indonésia, que preside o grupo este ano e é considerada uma potência de tamanho médio não alinhada, quer ser "imparcial".
A secretária americana do Tesouro deve se encontrar com o primeiro-ministro ucraniano, Denys Shmyhal, mas o dia da reunião não foi especificado.
"A secretária Yellen reforçará o compromisso dos EUA com o multilateralismo e avançará nas prioridades políticas americanas para uma recuperação econômica inclusiva", informou o Tesouro em seu comunicado.
A tributação global no mundo digital, a luta contra a crise climática, bem como "a crescente crise global de segurança alimentar resultante da guerra brutal e ilegal da Rússia contra a Ucrânia" também estarão entre os tópicos destacados por Washington.
O G20 das Finanças será realizado na quarta-feira, como parte da semana das Reuniões de Primavera do FMI e do Banco Mundial, para as quais são esperadas delegações reduzidas de alguns países em Washington. As coletivas de imprensa serão em formato virtual.
Postagem Anterior Próxima Postagem