SITE TRIBUNA
SITE TRIBUNA

Jovem relata estupro na Sapucaí durante desfile das campeãs: ‘Sonho virou pesadelo’

Ingrid Munk denunciou ter sido estuprada na Marquês de Sapucaí (Crédito: Reprodução/ Record TV)

A estudante de Direito Ingrid Munk, de 25 anos, denunciou ter sido estuprada na Marquês de Sapucaí, no Rio de Janeiro (RJ), durante o desfile das campeãs, entre sábado (30) e domingo (1º). De acordo com a vítima, ela foi abordada por um homem perto do recuo da bateria. As informações são do G1.
“Eu desci do camarote para acompanhar de perto a bateria, no primeiro recuo. Um estranho começou a conversar comigo e, de forma muito rápida, me puxou para um lugar deserto e me empurrou na grade. Em seguida, ele não parou de fazer diversos ataques a mim. Ele me pressionou, tocou nas minhas partes íntimas. Ele me enforcou. Eu ainda sinto dor no pescoço, fiquei roxa”, afirmou Ingrid.
A jovem ficou com hematomas e teve dificuldade para comer por causa das dores no pescoço. “Eu não estou dormindo, as minhas noites não são mais as mesmas. Eu sinto enjoo, eu me sinto insegura”, disse a estudante à TV Globo.
“É um trauma, uma decepção, um sonho que virou pesadelo”, disse em uma entrevista para a Record TV.
Em nota ao G1, a Liga Independente das Escolas de Samba (Liesa) informou que repudia qualquer tipo de agressão ou assédio e que, no dia da agressão, não foi procurada para falar sobre o caso.

Conforme a Liesa, a equipe de segurança contratada para atuar nos dias de desfile foi estrategicamente alocada na Sapucaí e conta com câmeras de monitoramento. No entanto, segundo a liga, ela não foi acionada.
Na nota, a Liesa afirmou ainda que está atuando para esclarecer o caso e que está à disposição das autoridades para contribuir com as investigações. Também em um comunicado, a Riotur afirmou que lamenta o ocorrido e se coloca à disposição da vítima. A Polícia Civil informou que um inquérito foi instaurado para apurar o fato.

Por ISTOÉ
Postagem Anterior Próxima Postagem