SITE TRIBUNA
SITE TRIBUNA

Número de mortes pela chuva sobe para 84 em Pernambuco; mais de 10 cidades já decretaram situação de emergência

 



Governador anunciou liberação de R$ 100 milhões para os municípios afetados. Balanço mais recente do aponta que há, ainda, 56 desaparecidos e 3.957 desabrigados neste domingo (29)



Foto: Danielle Fonseca/TV Globo

O número de mortes provocadas pela chuva que atinge diversas cidades de Pernambuco chegou a 84 neste domingo (29), segundo informações divulgadas pelo governador do estado, Paulo Câmara (PSB), durante entrevista coletiva concedida no início da noite.






De acordo com o governo, foram registradas 79 mortes das 18h da última sexta-feira (27) até o momento da entrevista, neste domingo, além das 5 outras pessoas que morreram também por causa das chuvas, que atingem a região desde quarta-feira (25).


Pelo menos 14 cidades já decretaram situação de emergência no estado. São elas:Recife
Olinda
Jaboatão dos Guararapes
São José da Coroa Grande
Moreno
Nazaré
Macaparana
Cabo de Santo Agostinho
São Vicente Ferrer
Paudalho
Paulista
Goiana
Timbauba
Camaragibe

Na coletiva deste domingo, o governador anunciou a liberação de R$ 100 milhões para os municípios afetados. O recurso deve ser utilizado para trabalho de busca e salvamento, obras urgentes e de infraestrutura, e estará disponível para uso ainda nesta semana.

“Sabemos que essas primeiras horas são muito difíceis, os primeiros socorros. [Agora] É atuar efetivamente nas ações. Conversei com todos os prefeitos justamente para elaborarem um plano de trabalho para saber quais as ações que vão precisar do apoio do estado nesse momento,”, afirmou.

O decreto de emergência é o primeiro passo para que municípios possam ter acesso também a recursos do governo federal. Mais cedo, o ministro do Desenvolvimento Regional, Daniel Ferreira, já havia adiantado que equipes federais ficariam no estado para auxiliar nesse trâmite e agilizar o reconhecimento por parte da pasta da situação de emergência ou calamidade pública.

O governador disse ainda que as buscas estão concentradas em 12 pontos, entre a Região Metropolitana do Recife e a Zona da Mata do estado.

“Estamos concentrados agora em 12 pontos mais críticos, pontos que ainda têm notícia de desaparecimento de pessoas e estamos com muita gente trabalhando justamente para efetivar essa localização. Estamos em estado de alerta”, afirmou.

Até o começo da tarde, segundo o governo estadual, 56 pessoas seguiam desaparecidas. Além disso, 3.957 estavam desabrigados, principalmente nos municípios da Região Metropolitana e na Mata Norte.

O secretário executivo de Defesa Civil de Pernambuco, Leonardo Rodrigues, afirmou que embora as chuvas tenham arrefecido, ainda há risco de deslizamentos e outras incidências.

“A área de risco, hoje, está concentrada na região de Jardim Monte Verde, no limite entre o Recife e Jaboatão”, disse.

O secretário também afirmou que o cenário é “histórico” devido ao porte dos estragos causados ao Grande Recife.

“Toda a região litorânea do estado está com um grau elevado de risco geológico, inclusive recebemos o alerta e estamos alertando todo sistema municipal. Diante do acumulado de chuvas, principalmente nas áreas de morro, há um risco muito alto para deslizamento”, afirmou.

As chuvas castigam o estado desde a segunda-feira (23) e a primeira morte foi registrada na quarta-feira (25). As buscas foram retomadas neste domingo pelo Corpo de Bombeiros, Exército e moradores da região.
Postagem Anterior Próxima Postagem