SITE TRIBUNA
SITE TRIBUNA

Sessão especial na Câmara de Ilhéus homenageou assistentes sociais e discutiu os desafios e a valorização da categoria









Na última sexta-feira (27), no plenário da Câmara de Vereadores de Ilhéus aconteceu uma sessão especial referente ao Dia do Assistente Social, comemorado em 15 de maio, data de regulamentação da profissão. O debate foi proposto por Cláudio Magalhães (PCdoB), com aprovação por unanimidade pelos parlamentares da casa legislativa.


O vereador Cláudio Magalhães justificou que a sessão teve como objetivo debater a profissão que visa garantir os direitos dos cidadãos brasileiros. “Tão importantes, em diversas áreas: na saúde, educação, assistência social, entre outros. Quero ressaltar a luta deles nesse momento difícil em que nós vivemos, de pandemia. Trabalham com esforço, em defesa do povo menos favorecido. Em Ilhéus esses profissionais estão inseridos, em sua maioria, na assistência social e na saúde. Quero homenageá-los com este momento”, destacou.


Presente na atividade, Cabo da PM e assistente social, Alexsandra Oliveira, reconheceu a importância da iniciativa. “Quero trazer as saudações do comandante tenente-coronel Ferreira Lopes, do 15º Batalhão de Itabuna. Hoje estamos para celebrar, e é importante que todos que militam nessa causa devem se empenhar nessa articulação dos conselhos, em viabilizar os diretos dos nossos usuários e de nossa categoria” disse.


Caroline de Oliveira Suzart, representante do Conselho Regional de Serviço Social, 5ª Região (Sul da Bahia), agradeceu o fortalecimento pelo reconhecimento da data comemorativa que legitima a profissão, também apresentou os desafios de sua categoria e de sua entidade representativa. “O Serviço Social tem um projeto ético, político, profissional. Por esse motivo, nós precisamos seguir firmes na luta por respeito à nossa lei de regulamentação profissional, código de ética, implementação das 30 horas, piso salarial, lei 13.935 de 2019, que estabelece o Serviço Social e a Psicologia na Educação com financiamento do Fundeb, precisa ser efetivada”, reivindicou.


O assistente social do INSS de Itabuna, Charles Travesani, destacou que a atuação do profissional de Serviço Social é de resistência. “Essa profissão, na década de 80, fez uma opção por um projeto ético, político, pautado por um lado, estar do lado da classe trabalhadora e se reconhecer como tal. É Referencialmente formada na classe trabalhadora, quem se forma não pode assumir o lado que não seja da classe trabalhadora. É resistência em cada minuto do exercício da profissão. O Dia do Assistente Social é um dia de reflexão e luta”, expressou.


A assistente social Maria das Graças dos Santos Souza agradeceu a iniciativa do vereador Cláudio Magalhães e falou sobre seu trabalho em redes no sistema de saúde. “A gente consegue garantir o direito quando pensamos no conjunto, no todo. Precisamos pensar na integralidade da assistência para combater as desigualdades sociais. Um dos princípios do SUS é integrar o homem como todo, e assisti-lo como todo, em suas necessidades, não apenas na ausência da doença. Isso vai muito mais além, como a garantia de direitos à educação, saúde, assistência, ao lazer. Isso se faz no conjunto e é importante, deve ser feito em sua intersetorialidade, em busca de um estado de justiça social para todos”, avaliou.


Durante a sessão, a assistente social Senhora D’Assunção, do CRAS Sul de Ilhéus, comentou que “os assistentes sociais estão perdendo diretos conquistados, por meio de decretos e portarias, e é preciso lutar para preencher lagunas em busca da valorização desses profissionais”.


Margaret Vitoria de Castro, assistente social do TJ-BA, pontuou que “vivemos tempos desafiadores com a desconstrução das políticas públicas e o aumento estrondoso da desigualdade social. O exercício do assistente social é de resistência, lutando por justiça social e democracia”.


A vereadora Enilda Mendonça disse que o papel da assistente social é importante no estado democrático de direito, com a missão de cuidar do outro, assim como os professores, formadas em sua maioria por mulheres. O vereador Alzimário Belmonte (Gurita) afirmou que luta para inserir na educação de Ilhéus, profissionais do Serviço Social. “São importantes para a sociedade e enfrentam dificuldades no acompanhamento da vulnerabilidade das pessoas, principalmente nas periferias”, frisou.


Alana Antunes, representante da Secretaria de Promoção Social de Ilhéus, classificou os assistentes sociais como profissionais de suma importância para aqueles que mais precisam. “Em sua maioria não são valorizados, mas cumprem suas funções para cuidar de todos e de todas” afirmou.


Uiara Lopes, representante da Secretária de Políticas para Mulheres (SPM-BA) disse “que uma assistente social faz exatamente o que a gente gostaria que todas as pessoas conseguissem entender: que é a política do acolhimento da diversidade de pessoas que precisam de apoio”.


Fizeram outras intervenções os assistentes sociais Marcelo de Almeida, Maria Lugiane Cunha, Áurea Oliveira e Cacilda Lima. Também, Samylla Menezes, representante da OAB – Subseção Ilhéus, Reinilson Soares e Jacks Rodrigues, representantes de conselhos municipais. O evento contou com aproximadamente 50 pessoas, profissionais do Serviço Social, representantes de entidades e amigos da categoria profissional.
Postagem Anterior Próxima Postagem