SITE TRIBUNA
SITE TRIBUNA

CNC indica que quase 80% dos brasileiros têm dívidas a vencer




Levantamento realizado pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), divulgados nesta segunda-feira (5), indica que em agosto deste ano, quase oito em cada dez brasileiros tinham dívidas a vencer. O índice cresceu: passou de 78% em julho de 2022 para 79% no mês seguinte.

Já no comparativo com o mesmo período do ano passado, quando o índice era de 72,9%, a alta foi de 6,1 ponto percentual.

A aceleração do endividamento em agosto ocorreu de forma semelhante nas duas faixas de renda pesquisadas, com leve destaque para os brasileiros com menor poder aquisitivo.

De acordo com o estudo, as famílias com até dez salários mínimos registram uma alta de 1,1 p.p. na contração de dívidas com relação a julho (de 75% para 75,9%), frente a 0,9 p.p. das famílias mais ricas (de 78,8% para 79,9%).

A novidade destacada pela entidade na pesquisa é o crescimento, desde maio, do volume de pessoas endividadas nos carnês e cartões de lojas, chegando a 19,4% em agosto, uma alta de 0,5 p.p. frente a julho e de 1,2 p.p. em relação ao mesmo período do ano passado.

A CNC aponta que o resultado é explicado pela busca por crédito mais barato entre as famílias com ganhos mais baixos. Com a alta dos juros, o uso do cartão de crédito tem caído.

Entre homens e mulheres, o avanço mensal mais expressivo de endividamento foi para as pessoas do sexo masculino, com uma alta de 1 p.p. em relação a julho (de 77,5% para 78,3%).

No público feminino, o volume aumentou 0,5 p.p. (80,6% para 81,9%).

Já a inadimplência, ou seja, as pessoas que atrasam contas, avançou pelo segundo mês seguido e atingiu 29,6% (+0,6 p.p. no comparativo com julho), sendo que 10,8% afirmam que não terão condições de quitar os compromissos financeiros.

A maioria dos consumidores que precisaram atrasar contas é de mulheres (31,6%) e de baixo grau de instrução (33,6% não concluíram o 2º grau).
Postagem Anterior Próxima Postagem