SITE TRIBUNA
SITE TRIBUNA

Por Prof° Emenson Silva: A derrota da arrogância na Bahia




Depois de uma campanha eleitoral difícil e exaustiva, na qual a mídia e a oposição do Carlismo na Bahia deflagraram ataques, insultos e inverdades pesadíssimas contra o candidato do PT (Jerônimo Rodrigues), que é o verdadeiro e único apoiado por Lula no estado, tivemos o imenso prazer em assistir ao massacre nas urnas feito pelo PT de Jerônimo Rodrigues contra o União Brasil de ACM Neto.

No decorrer de todo o processo eleitoral, ACM Neto não conseguiu tapar o sol com a peneira diante do CAOS instalado no estado da Bahia, que durante quatro décadas, ou seja, 40 anos do Regime Carlista ficou preso ao coronelismo, clientelismo e à política do toma lá, dá cá, herança política deixada por seu avô Antônio Carlos Magalhães.

Diante desses fatores históricos, o candidato do PT, Jerônimo Rodrigues, foi até piedoso, pois teve a oportunidade de “enfiar a adaga mais no fundo”, mostrando a real face do Carlismo na Bahia e o que representou esse nefasto regime por 40 anos no poder. Jerônimo Rodrigues demonstrou para todos os baianos que o que ACM Neto fez em Salvador, na condição de prefeito, não passou de uma maquiagem e que as grandes ações planejadas não foram executadas.

Pergunta-se: com ACM Neto rodou o metrô? Foram realizadas encostas em áreas vulneráveis? Quantas? Foram construídos viadutos?

Na era do CARLISMO, o que existia na Bahia, ao invés de execução de políticas públicas, era a política do pistolão, do “Quem Indica (QI)”. Diferente de ACM Neto, cuja campanha vem pendurada na grande mídia estadual e em altos investimentos em campanhas na internet, o projeto político de Jerônimo Rodrigues assenta–se, sobretudo, em seus milhões de eleitores espalhados nos quatro cantos da Bahia, em mais de 360 municípios. Cada eleitor é um ansioso militante por sua eleição vitoriosa, a fim de que o desenvolvimento continue no nosso estado.

Voltando às eleições de 2022, foi divertido assistir à derrota da arrogância, da vaidade e do narcisismo. ACM Neto se acha o “Rei da Cocada Preta”. Sábio é o ditado que diz: “ri melhor quem ri por último”. Jerônimo Rodrigues aprendeu com Jaques Wagner e com Rui Costa a não dar bola para as pesquisas. O corpo a corpo, a formação da base política de sustentação e o fortalecimento das lideranças comunitárias são elementos que trazem resultados eficazes. A prova disso tudo está nos resultados das eleições: 49,45% dos votos válidos na Bahia, ou seja, 3.977.149 cidadãos disseram sim a Jerônimo Rodrigues (PT).

ACM Neto não liderava as intenções de votos? Não estava eleito no primeiro turno?

Vamos vencer as eleições na Bahia com Jerônimo Rodrigues (PT) e o lema será: “A humildade contra a vaidade do príncipe, o planejamento contra o amadorismo, a construção coletiva contra a imposição, a reflexão contra as ameaças dos pseudo coronéis que se perduram até hoje na Bahia.
Postagem Anterior Próxima Postagem