SITE TRIBUNA
SITE TRIBUNA
SITE TRIBUNA

Pacheco diz que teto pode ser ‘relativizado’ só para pagar auxílio




O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), disse no último sábado (12) que o teto de gastos deve ser “relativizado” só para acomodar no Orçamento o Auxílio Brasil de R$600 a partir de 2023. Em palestra no Rio de Janeiro, o senador defendeu a manutenção do mecanismo e assegurou que o Congresso Nacional manterá a regra.

“Os 2 candidatos prometeram R$ 600 no 2º turno e é esse caminho que o Congresso Nacional tem que encontrar. E é nisso que nós estamos trabalhando todo dia. E qual a fórmula para isso? Mais uma vez, assim como foi feito em 2020, 2021 e 2022, nós relativizarmos o teto exclusivamente para o programa social e permitir que haja espaço fiscal, inclusive para outras coisas de investimento no Brasil”, disse Pacheco

O governo eleito propõe a aprovação de uma PEC ainda nesta legislatura para assegurar o pagamento do Auxílio Brasil de R$600. A ideia do grupo político de Lula é gastar R$ 175 bilhões com o pagamento do benefício. A maior parte do dinheiro, o equivalente a R$ 105 bilhões, já está prevista no Orçamento. Com a proposta, os recursos poderiam ir para outras áreas, como a recomposição de investimentos, farmácia popular e aumento real do salário mínimo, acima da inflação.
Postagem Anterior Próxima Postagem