SITE TRIBUNA
SITE TRIBUNA
SITE TRIBUNA

Chuvas de novembro em Salvador superam o dobro da média histórica




Da Redação

O mês de novembro registrou acumulados de chuvas de 208,7% da média histórica (Normal Climatológica). Neste mês, a estação pluviométrica de Ondina (Inmet), usada como referência, registrou acumulados de chuvas de 225,8 mm. O esperado para este mês é de 108,2 mm, segundo a climatologia do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET).

Os fenômenos La Niña, que é o resfriamento das águas do Pacífico Tropical, e o aquecimento da temperatura de superfície do Oceano Atlântico intensificaram os sistemas meteorológicos sobre a região de Salvador, tais como: frente fria, sistema de baixa de pressão (cavado), convergência de umidade, ventos úmidos do oceano Atlântico e Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS), informa o Centro de Monitoramento de Alerta e Alarme da Defesa Civil (Cemadec).

Os maiores acumulados de chuva no mês de novembro de 2022 foram nas estações de Chapada do Rio Vermelho (252,0 mm), Rio Sena (245, 2mm), Doron (243,8 mm), Cajazeiras VIII (235,4 mm) e Fazenda Coutos (233,4 mm).

Os maiores picos de chuva que ocorreram em uma hora foram registrados nas estações de Cajazeiras VIII – Mangabeira (52,0 mm), Mirante de Periperi (47,6 mm), Castelo Branco (46,6 mm), Cajazeiras VIII (46,4 mm) e Tancredo Neves (45,0 mm).

“Apesar de termos registrado grandes acumulados de chuvas no período, fechamos o mês sem o registro de ocorrências graves, o que ressalta a importância de nossas ações preventivas, principalmente nas áreas de maior risco de nossa cidade”, afirma o diretor-geral da Codesal, Sosthenes Macêdo.
Postagem Anterior Próxima Postagem