SITE TRIBUNA
SITE TRIBUNA
SITE TRIBUNA

Intolerância: Estátua de Mãe Stella é incendiada na entrada de Stella Maris




Da Redação

A estátua da Mãe Stella de Oxóssi, obra de arte composta por esculturas do orixá Oxóssi e de Mãe Stella, uma das principais ialorixás do país, que faleceu em 2018, foi incendiada durante madrugada deste domingo (04). Pessoas que passavam pela Avenida Mãe Stella de Oxóssi, via que liga a Av. Paralela à orla do bairro de Stella Maris e onde a obra está localizada, viram o monumento em chamas.

Para candomblecistas, o ato de vandalismo é resultado de intolerância religiosa. Mãe Sinha, equede do Terreiro Casa Branca, ressalta que ameaças contra símbolos religiosos do candomblé não são recentes. Em 2019, a escultura de Mãe Stella e Oxóssi também foi alvo de vandalismo. A obra foi pichada e teve uma placa arrancada.

“Não é a primeira vez que acontece com nossos símbolos religiosos, nossas casas religiosas. Mesmo que fosse a primeira vez, já está na hora de dar um basta nisso. Estamos temendo todos os dias, acordando preocupados. Intolerância é ignorância, desrespeito, falta de amor. Precisamos educar mais nossos filhos para que não continue a acontecer”, lamenta. Segundo Mãe Sinha, a comunidade já está se organizando para registrar boletim de ocorrência.

Representantes da Fundação Gregório de Mattos (FGM) – órgão vinculado à Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Secult) –, responsável por formular e executar a política cultural do Município de Salvador, registraram boletim de ocorrência e solicitaram à Companhia de Desenvolvimento Urbano de Salvador (Desal) a retirada do monumento.

O Corpo de Bombeiros Militar da Bahia informou que não foi acionado para a ocorrência.
Postagem Anterior Próxima Postagem