SITE TRIBUNA
SITE TRIBUNA
SITE TRIBUNA

Teatro Popular de Ilhéus apresenta espetáculo na Uesc “Sonhos: o que restou de nós depois da tempestade”




“Sonhos: o que restou de nós depois da tempestade” é o espetáculo que será apresentado pelo Teatro Popular de Ilhéus (TPI), no campus da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc), às 19 horas de segunda-feira (12 de dezembro), na área em frente ao Pavilhão Adonias Filho, e marca a primeira atividade pública da parceria entre a Uesc e o TPI.

A Universidade e o grupo TPI firmaram, em outubro deste ano, um Acordo de Cooperação Técnica, através da Pró-Reitoria de Extensão, incluindo o Núcleo de Artes da Uesc e o Projeto Extensão Difusão da Astronomia no Sul da Bahia. O Acordo possibilita ao grupo manter suas ações enquanto sua sede está em processo de construção, no bairro do Pontal, em Ilhéus.

Para o reitor Alessandro Fernandes ressalta “a Uesc se mantém em sintonia com a sociedade e a parceria da instituição com o Teatro Popular de Ilhéus traz para o meio acadêmico a arte e a cultura que contribuem para o fortalecimento da nossa identidade, da preservação da memória coletiva, da responsabilidade social, além de nos ajudar a conhecer a história e refletir sobre o cenário contemporâneo”.

Romualdo Lisboa, diretor do TPI destaca que “Sonhos: o que restou de nós depois da tempestade” é um espetáculo-instalação de rua itinerante que leva o público num passeio pela história do Teatro Popular de Ilhéus, suas montagens, suas estéticas e seus sonhos. A carroça do espetáculo ” Uma certa mãe coragem” (2019), conduz o público por três espaços distintos: o Museu, o Voo e o Sonho.”

No Museu estão recortes de uma memória em processo de construção. Cenas, personagens, músicas, figurinos, adereços e falas iniciais de alguns dos mais importantes espetáculos do grupo, desde 1995, na voz dos atores e atrizes que viveram as personagens. O Voo é a representação da vivência do grupo na Tenda, seu espaço cultural entre 2013 e 2021, que caiu depois de uma forte tempestade no dia 26 de agosto de 2021.

Imagens de espetáculos, público e experiências debaixo da lona são apresentadas, até que o circo voa, deixando em seu terreno o que restou destes mais de 26 anos de reinvenção do Teatro Popular de Ilhéus. De volta à carroça, o grupo voa para o Sonho de construção de seu espaço, de seu teatro – ou re-teatro, ou teatro refeito. E os artistas põem mãos à obra para construir um espaço de afetos e sensibilidade, colocando na cena a memória recente da montagem de “Sonho de uma noite de verão”, interrompida pela pandemia.

O espetáculo-instalação “Sonhos: o que restou de nós depois da tempestade” é um experimento cênico que tem dramaturgia e direção de Romualdo Lisboa e Luís Alonso-Aude; composições e produção musical de Pablo Lisboa; cenários, maquinaria, figurinos e adereços de Shicó do Mamulengo; iluminação e efeitos de Ely Izidro; comunicação de Elson Rosário; e produção do Teatro Popular de Ilhéus. No elenco, Tânia Barbosa, Iara Colina, Elisa Reichmann, Pablo Lisboa, e Aldenor Garcia.



Teatro Popular de Ilhéus

O Teatro Popular de Ilhéus é uma instituição cultural privada, parcialmente mantida pelo programa de Ações Continuadas de Instituições Culturais, uma iniciativa da Secretaria de Cultura da Bahia com recursos do Fundo de Cultura do Estado da Bahia, do Governo do Estado da Bahia.



O grupo foi criado em 1995 pelo ator, dramaturgo e diretor teatral Équio Reis e, durante os últimos 27 anos, realizou dezenas de montagens e intervenções artísticas em diversas comunidades e cidades no Brasil. Desde sua fundação, o TPI tem buscado alternativas para a construção de sua sede própria. Entre 2013 e 2021 o grupo teve como sede a Tenda Teatro Popular de Ilhéus, um circo montado na Avenida Soares Lopes.



Com a queda da Tenda após uma tempestade pluvial, a instituição recebeu, em doação, um terreno no bairro do Pontal onde funcionava o antigo Clube Social do Pontal. Enquanto o projeto e obras para a instalação da nova casa teatral estão em andamento, o grupo necessita dar continuidade às suas atividades, agora abrigado na Uesc.
Postagem Anterior Próxima Postagem