SITE TRIBUNA
SITE TRIBUNA
SITE TRIBUNA

Sul da Bahia: Ministério Público investiga financiadores aos ataques em Brasília




Exclusivo! Ao menos oitenta pessoas, entre financiadores, manifestantes e apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro, residentes em Itabuna, Ilhéus, Porto Seguro, Buerarema, Uruçuca, Itabuna, Itajuípe, Ibicaraí, Eunápolis, Teixeira de Freitas e Canavieiras estão sendo investigados sigilosamente por apoiar os atos antidemocráticos do último dia 08.


Na última sexta-feira, dia 13, o Ministério Público Estadual informou que iniciou investigação para identificar os financiadores baianos dos atos golpistas de depredação às sedes dos três Poderes, na capital federal.

O Blog do Bené apurou que as ações estão sendo desenvolvidas em todo Estado. Mas nesses municípios as investigações apontam para a atuação de grupos de extrema-direita que, organizados, reúnem-se regularmente e defendem atos antidemocráticos.

"No caso do sul da Bahia, apura-se a informação de que delegações, lideradas por empresários e agricultores, teriam saído desses municípios com destino à Brasília e que pelo menos dois ônibus teriam saído da região", afirmou uma fonte do MP, sob condição de anonimato.

O anúncio das investigações foi feito pelo procuradora-geral da Justiça, Norma Cavalcanti, durante um ato pela democracia promovido pela OAB-Ordem dos Advogados do Brasil e pela Faculdade de Direito da Universidade Federal da Bahia, no Salão Nobre da Reitoria da Ufba. O secretário estadual de Justiça e Direitos Humanos, Felipe Freitas, participou do evento, também condenou os ataques em Brasília.

A presidente seccional da Bahia da OAB-Ordem dos Advogados do Brasil, Daniela Borges, informou que a entidade também já começou a investigar o envolvimento de empresários baianos com o financiamento dos atos na capital federal.

"A gente vive um momento muito frágil na nossa história. A redemocratização, a forma como ela aconteceu e a anistia fizeram com que chegássemos aqui hoje. Por isso é tão importante que nesse momento da história nós façamos diferente. É importante que a linha divisória esteja muito clara do que é possível na democracia e o que não é possível", afirmou Daniela Borges.

O evento teve como objetivo reafirmar a importância da defesa do Estado democrático de direito e ajudar a promover uma mobilização na sociedade para evitar que novos incidentes criminosos, como os que aconteceram na sede do poder federal, se repitam em qualquer parte do país.

A Ufba, por meio da Faculdade de Direito e a OAB-Bahia consideraram que a invasão violenta, a depredação do patrimônio público e os ataques físicos e simbólicos aos poderes constituídos são atitudes inaceitáveis e que todos os que financiaram e participaram dos atos devem ser responsabilizados e punidos de acordo com a lei.

Escrita por:  Ederivaldo Benedito - Informação ágil, texto leve, comentário objetivo
Postagem Anterior Próxima Postagem